segunda-feira, 25 de julho de 2011

RELIGIOSOPS FOGEM COM MEDO DOS HOLANDESES E DOS MASSACRES DE CUNHAÚ E URUAÇU E ENCONDEM-SE EM JOÃO DIAS


Segundo os moradores antigos de João Dias, na época da invasão holandesa no Rio Grande do Norte e dos massacres de Cunhaú, em 16 de julho de 1645 e Uruaçu, em 3 de outubro de 1645, os padres que trabalhavam em Natal, Arêz e outros lugares potiguares foram perseguidos e chacinados nas localidades de Cunhaú e Uruaçu e estes religiosos para escaparem da sanha dos holandeses, fugiram e ficaram uns em Santa Cruz, no Trairi e alguns deles deslocaram-se para a região Oeste, mas precisamente para a serra dos Frades e se esconderam dentro daquela serra esquisita e formaram uma habitação construída de pedra argamassa, com capela em honra aos santos e ficaram muitos anos se alimentando de frutos e animais selvagens, junto aos índios Panatis, que habitavam a região serrana. Ainda hoje, existem as ruínas das construções, cercas de pedras, cacos de pratos, talheres, candeeiros de azeite, medalhas e moedas de cobre e prata. Depois da expulsão, em fevereiro de 1645, eles retornaram às suas origens
A origem da denominação da Serra dos Frades originou-se devido os religiosos que fugiram de Natal e enconderam-se numa serra, situada a direita da estrada de Figueiredo e Boa Vista, cujos lugares hoje pertencem a João Dias. O primeiro proprietário das terras onde se encontra encravada a serra dos Frades foi o senhor ANTONIO MARTINS DE OLIVEIRA, depois foi o senhor FRANCISCO SÁTIRO DE OLIVEIRA, passando para seus herdeiros donatários e hoje pertence a ANTONIO VERÍSSIMO DE SÁ
TRIBOS INDÍGENAS
Em João Dias já existiu tribos indígenas, entre elas, a tribo “JANDUÍS”. O Sítio Serraria foi habitado por índios que ainda hoje existem moradores descendentes indígenas, como sejam a família de JOAQUIM ROQUE DE MARIA e os SEIXAS ou SINCHAS. No sítio Cabloco, pessoas antigas e caçadores, ao passarem naquela comunidade encontravam ocas, pedaços de instrumentos, covas, que serviam de sepultura para aquelas extinta nação
ÉPOCA DA ESCRAVIDÃO
Em João Dias também teve sua época de escravidão, o senhor de escravos era o coronel JOÃO PAIVA que século XIX através de seus escravos construiu uma lagoa nas cercanias de JOÃO DIAS, para o abastecimento de sua fazenda. Além da lagoa, os escravos construíram um casarão que servia de Fazenda e Senzala de escravos, com calçadões de pedras enormes. Hoje,a Fazenda pertence a FRANCISCO FÉLIX DE OLIVEIRA e herdeiros de JOÃO ALEXANDERE GOMES e ANTONIO JOSÉ DE MESQUITA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
SOU O STRR PMRN JOTA MARIA, NASCIDO NA CIDADE DE MOSSORÓ-RN.AQUI OS OESTANOS VÃO CONHECER A HISTÓRIA DOS MUNICÍPIOS DA MESORREGIÃO . OESTE POTIGUAR. TENHO O MAIOR ORGULHO DE SER MOSSOROENSE E OESTANO DO RIO GRANDE DO NORTE. SOU SOU TORCEDOR DO BARAÚNAS, O MAIS QUERIDO DE MOSSORÓ E INTERIOR DO RIO GRANDE DO NORTE

Minha lista de blogs